IFPA - Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, III CONGRESSO NACIONAL DE DIVERSIDADES E QUESTÕES ETNICORRACIAIS

Tamanho da fonte: 
TRILHA AFRICANA: UMA TECNOLOGIA POSSÍVEL NA SOCIALIZAÇÃO DO CONTEÚDO AFRO-BRASILEIRO E AFRICANO.
katia farias rocha

Última alteração: 2015-11-02

Resumo


TRILHA AFRICANA: UMA TECNOLOGIA POSSÍVEL NA SOCIALIZAÇÃO DO CONTEÚDO AFRO-BRASILEIRO E AFRICANO.

 

Elliane Cristina Carvalho de Souza1

Josenilda do Socorro dos Santos 2

Josué de Souza Feijão3

Joy Anderson dos Anjos Santos4

Kátia Cilene de Farias Rocha5

Flora Cristine Scantlebury Rente 6

Lídia Cordeiro da Rocha 7

Milena de  Nazaré Chagas Benjamin8

 

RESUMO

O presente trabalho foi elaborado com intuito de possibilitar, de forma inovadora, a socialização do conteúdo Afro-Brasileiro e Africano de forma lúdica, com uso de jogo baseado em outros  jogos,denominado trilha africana. Sabe-se que a tecnologia representa forma de articulação entre o conhecimento e educação,  a utilização de atitudes inovadoras com uso das tecnologias  nas estratégias de ensino possibilitam melhor formação educacional. O objetivo geral da referida tecnologia é possibilitar a socialização do ensino-aprendizagem dos diversos aspectos culturais, sócias e econômicos concernentes ao Continente Africano, como objetivos específicos destaca-se a possibilidade de facilitar o desenvolvimento do ensino-aprendizagem do conteúdo por meio de jogos, possibilitar a socialização e integração entre os alunos acerca do conhecimento construído em relação história e cultura da África, possibilitar a socialização do conhecimento através de atividade lúdica. O jogo representa um importante papel nas relações  em sociedade e para o mundo do trabalho pois a criança por meio  do jogo é colocada em situações de  restrições, regras e possibilidades, com isso adquire-se respeito e limites possibilitando uma vida regularizada e harmônica.A  socialização da criança é feita por intermédio de regras que representam o limite que regula as relações presentes entre as pessoas. Por meio dessa estrutura de jogo, o aluno pode construir normas para suas brincadeiras e, assim, descobrir, interagir e ampliar seus conhecimentos. O jogos para a psicologia é uma forma de tratamento que resgata, prepara ou aprofunda, no presente, as condições para o trabalho escolar, promovendo competências importantes para seu trabalho profissional no futuro. Sabe-se ainda que o jogo trás diversos benefícios em diversas disciplinas em relação à Matemática, os jogos de regras possibilitam à criança construir relações qualitativas ou lógicas, aprender a raciocinar e a questionar seus erros e acertos.  Com relação às ciências físicas e naturais, os jogos de regras trabalham com hipóteses, sendo possível testar neles variações, controlar as condições favoráveis, observar o desenvolvimento da partida, medir os riscos, pesquisar, enfim, produzir conhecimento comparável ao produzido pelo método científico. Já na área de línguas, pode-se comparar uma partida de jogo de regras a uma produção textual, pois em ambos é necessário interpretar para tomar decisões, conferir significações, atribuindo sentido aos diferentes momentos da partida. Com a utilização de um jogo, nunca se está perdendo tempo. Com eles, os alunos aprendem a aprender, a estudar, a investigar, a tomar decisões, a analisar as condições, etc. É importante conscientizar que o jogo não é apenas um entretenimento, pois também envolve responsabilidade, respeito pelos demais jogadores e pelo grupo em geral, uma vez que não se trata de passar algum tempo brincando, mas de aprender, de forma divertida, o máximo possível.No que diz respeito a história da África e Africana o jogo Trilha Africana representa importante ferramenta de socialização do conhecimento e integração no grupo de forma lúdica com isso os alunos se sentem mais motivados e interessados em conhecer a história da África e sua importância para nossa cultura. A trilha Africana é um jogo que busca socializar entre os participantes conhecimentos sobre África, relacionados à culinária, musicalidade, religiosidade, danças, fauna, flora e espaço geográfico. O jogo é composto por um tabuleiro em forma de mapa da África. Participam do jogo seis jogadores, uma pessoa que não está jogando ficará com o gabarito das respostas.        O jogo inicia com sorteio da ordem dos participantes com uso de um dado. O objetivo do jogo é fazer com que cada participante passe pelas “estações”,em cada estação haverá um tipo de conhecimento sobre  África (culinária, musicalidade, religiosidade, danças, fauna, flora e espaço geográfico). Seguindo a ordem, o jogador tira uma carta correspondente a estação que estiver. Em seguida deverá responder a pergunta da carta que tirou. Se a resposta for correta ele avançará três casa. Se estiver errada voltará uma casa. Vence o jogo o competidor que conseguir chegar em primeiro lugar. Com o uso  do jogo trilha africana pretende-se alcançar um melhor conhecimento e valorização da história e cultura Afro-Brasileira e Africana no  ensino fundamental.

 

Palavras-chave: África; jogo; ludicidade.

 

REFERÊNCIAS

 

Alencar, Raidson Jenner Negreiro de. Curso de Especialização em Educação para as Relações Etnico-Raciais – história e Cultura Afro-Brasileira e Africana: Tecnologias Educacionais Aplicadas às Relações Etnicorraciais na Sala de Aula/Raidson Jenner Negreiros de Alencar; Coordenação Helena do S. C. da Rocha – Belém :IFPA, 2015.

Silvério, Valter Roberto, Síntese da Coleção História Geral da África: século XVI ao século XX. Brasília: UNESCO, MEC, UFSCar, 2013

 

1 professora – E.E. Ensino Médio Edgar Pinheiro Porto – ellianesousa@yahoo.com.br

2 professora - Escola Municipal Professor Paulo Freira – josenilda151@gmail.com.br

3 -  professor – josue.feijão@bol.com.br

4– professor – ednazudo@oi.com.br

5 - professora- E.E.E.F.M. Jarbas Passarinho (Sousa) – rochakatia@hotmail.com

6 - – professora – florarente@yahoo.com.br

7 - professora – Escola Municipal Professor Paulo Freira – orientadoralidia@yahoo.com.br

8 –professora – millibenjamin@hotmail.com

 


É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.